Bibliografia : Geopolítica




Bibliografia recomendada: 
Teorias Geopolíticas, Geopolítica Clássica e Contemporânea, Poder na Política Internacional

ALMEIDA MELLO, L. Itaussu (1997). Argentina e Brasil: A balança de poder no Cone Sul. Annablume: São Paulo, SP.

ALMEIDA MELLO, L. Itaussu  (1994). A Geopolítica do Poder Terrestre Revisitada. Revista Lua Nova, nº 34, p. 56-69.

ALMEIDA MELLO, L. Itaussu  (1999). Quem tem medo de Geopolítica?. Edusp/Hucitec: São Paulo, SP.

ALMEIDA MELLO, L. Itaussu . (2002). Brasil e Argentina em Perspectiva. Revista de História, n. 147, ano 9, p. 211-224. <http://www.revistasusp.sibi.usp.br/pdf/rh/n147/a09n147.pdf>

ARON, Raymond (2002). Paz e Guerra entre as Nações.  Ed. UnB/FUNAG: Brasília, DF.


ÁVILA, Fabrício S.; MARTINS, José Miguel Q. & CEPIK, Marco A. C. (2009). Armas estratégicas e poder no sistema internacional: o advento das armas de energia direta e seu impacto potencial sobre a guerra e a distribuição multipolar de capacidades. Revista Contexto Internacional, vol. 31, nº 1, p. 49-83. Rio de Janeiro, Brasil.

BACKHEUSER, Everardo (1952). Curso de Geopolítica Geral e do Brasil. ed. Bibliex: Rio de Janeiro, RJ.

BRZEZINSKI, Zbigniew (1998). El Gran Tablero Mundial La Supremacía Estadounidense y Sus Imperativos Geostratégicos. Ed. Paidós: Barcelona, Espanh.
 BUZAN, B. & HANSEN, L. (2012). A evolução dos Estudos de Segurança Internacional. Ed. UNESP: São Paulo, SP.

CASTRO, Therezinha de (1997). América do Sul: vocação geopolítica. CEE - ESG. <http://www.esg.br/cee/ARTIGOS/tcastro1.pdf>

CASTRO, Therezinha de (org.) [1983]. O Mar, Enfoque Geopolítico. A Defesa Nacional, nº 708, 1983.

CASTRO, Therezinha de (1999). Geopolítica. Princípios, meios e fins. ed. Bibliex: Rio de Janeiro, RJ.

CAIRO, Heriberto. (2008). A América Latina no século XXI: geopolítica crítica dos Estados e os movimentos sociais, do conhecimento e da representação. Caderno CRH, vol. 21, n. 53, p. 201-206. maio-ago./2008.


CEPIK, Marco (2010) [org]. Segurança internacional: práticas, tendências e conceitos. Ed. Hucitec: São Paulo, SP.

CLAUSEWITZ, Carl Von (2010). Da Guerra. Ed. Martins Fontes: São Paulo, SP.

CLAVAL, Paul (1978). Espaço e Poder. Zahar Editores: Rio de Janeiro, RJ.

COSTA, Wanderley M. (1992). Geografia Política e Geopolítica. ed. Hucitec: São Paulo, SP.


COSTA, Wanderley M. (2008). Geografia Política e Geopolítica. Edusp: São Paulo, SP.

COUTO E SILVA, Golbery (1955). Planejamento estratégico. Biblioteca do Exército, Rio de Janeiro, RJ.

COUTO E SILVA, Golbery (2003). Geopolítica e poder. ed. UniverCidade: Rio de Janeiro, RJ.

CROWL, Phlip A. (2001). Alfred Thayer Mahan: O Historiador Naval. p. 589-631. In: PARET, Peter (2001) [org.]. Construtores da Estratégia Moderna. Bibliex: Rio de Janeiro, RJ. 

DINIZ, Eugenio (2007). Política Internacional: Guia de Estudos das Abordagens realistas e da balança de poder. Ed. Pucminas: Belo Horizonte, MG.

DOUHET, Giulio (1998) [1921]. The command of the air. Translation of Ildominio dell'aria. Library of Congress. Washington, DC.

ESTEVES DUARTE, Érico (2015). Clausewitz, Corbett e o desafio das guerras limitadas. Revista da Escola de Guerra Naval, EGN, v. 21, n. 2.

ENGELS, Friedrich (1981). O papel da violência na História. p. 151-160. In: MARX, K.; ENGELS, F. & LÊNIN, V. (1981). Escritos Militares. Global Editora: São Paulo, SP.

FIORI, José Luís. (2004) [org.]. O Poder Americano. Ed. Vozes: Petrópolis, RJ.


FIORI, José Luís (2011). Brasil e América do Sul: o desafio da inserção internacional soberana. Textos para Discussão CEPAL-IPEA, 42. CEPAL. Escritório no Brasil/IPEA. Brasília, DF.
HUSS. Jon (2001). Explorar os efeitos psicológicos do poder aéreo: um guia para o comandante operacional. Air & Space Power Journal, 1º Trimestre/2001. Washington, DC, EUA.

KAPLAN, Robert D. & HOOPER, Karen (2012). The Source of American Power. Stratfor, 18/07/2012.      

KAPLAN, Robert D. (2013). A Vingança da Geografia - a Construção do Mundo Geopolítico a Partir da Perspectiva Geográfica. Editora Campus-Elsevier: Rio de Janeiro, RJ. 
KERR OLIVEIRA, L. (2013). A Geopolítica Clássica e as Novas Geopolíticas: Perspectivas para a Defesa da Amazônia, do Pré-Sal e da Integração Regional Sul-Americana. Textos Preparatórios da I Reunião Temática do Centro de Estudos Estratégicos do Exército Brasileiro : Novas geopolíticas e a Pan-Amazônia, p. 1 - 7, 09jul./2013. Brasília, DF.


LINS, Hoyedo N. (1991). Integração econômica e geopolítica: algumas observações. Geosul (UFSC), v. 10, p. 71-92. Florianópolis, SC.

LINS, Hoyedo N.(2006). Energia e geopolítica. Atualidade Econômica, v. 18, n.49, p. 10-19. Florianópolis, SC.

MACKINDER, H. J. (1904). The Geographical Pivot of History.  The Geographical Journal, Vol. 23, número IV, abril/1904, p. 421-437.     



MACKINDER, H. J. (2011). O Pivô Geográfico da História. Revista de Geopolítica, v. 2, nº 2, p. 3 – 27, jul./dez. 2011.  

MACKINDER, H. J. (2011). El pivote geográfico de la historia. Geopolítica(s). Revista de estudios sobre espacio y poder, vol. 1,  nº 2, p.  301-319
 

MAHAN, Alfred Thayer (2007). The Influence of Sea Power Upon History, 1660-1783. Lightning Source: LaVergne, Tennessee, EUA.
MARTIN, André Roberto (1998). Fronteiras e Nações. ed. Contexto: São Paulo, SP.

MATTOS, Carlos de Meira (1977). A geopolítica e as projeções do poder. ed. Biblioteca do Exército: Rio de Janeiro, RJ.

MATTOS, Carlos de Meira. (1990) Geopolítica e Teoria de Fronteiras: Fronteiras do Brasil. ed. Biblioteca do Exército: Rio de Janeiro, RJ.

MATTOS, Carlos de Meira (1984). Geopolítica e trópicos. ed. Biblioteca do Exército: Rio de Janeiro, RJ.

MEARSHEIMER, John J. (2001). The tragedy of great power politics. W. W. Norton & Company: Nova Iorque, EUA.


MEARSHEIMER,  J.  (1984). Nuclear  Weapons  and  Deterrence  in  Europe.  International  Security ,  Vol. 9 No. 3 p. 19 - 46.<http://mearsheimer.uchicago.edu/pdfs/A0008.pdf>


MEARSHEIMER, J. J. (1979). Precision - guided Munitions and Conventional Deterrence.  Survival , v.  XXI, p. 68 - 76, Vol. XXI No. 2. <http://mearsheimer.uchicago.edu/pdfs/A0001.pdf>


MEARSHEIMER, J. J. & WALT, Stephen M. (2003). An Unnecessary War. Foreign Policy, n. 134 (January-February/2003), p. 50-59.<http://mearsheimer.uchicago.edu/pdfs/A0032.pdf>
MESSIAS COSTA, Wanderley (2008). Geografia Política e Geopolítica. Edusp: São Paulo, SP.

MODELSKI, George & THOMPSON, William R. (1988). Seapower in Global Politics, 1494-1993. The University of Washington Press: Seattle, EUA.]
MORGENTHAU, Hans (2003). A Política entre as Nações. FUNAG; Editora UnB: Brasília, DF.

MONIZ BANDEIRA, Luiz (2013). A Segunda Guerra Fria: geopolítica e dimensão estratégica dos Estados Unidos: das rebeliões na Eurásia à Africa do Norte e ao Oriente Médio. Ed. CivilizaçãoBrasileira: Rio de Janeiro, RJ.

MONIZ BANDEIRA, Luiz A. (2003). Brasil, Argentina e Estados Unidos: Conflito e integração na América do Sul (da Triplica Aliança ao Mercosul – 1870 a 2002). ed. Revan: Rio de Janeiro: RJ.

MONIZ BANDEIRA, Luiz A. (2003). Estado Nacional e política internacional na América Latina: o continente nas relações Argentina-Brasil (1930-1992). ed. Ensaio: São Paulo, SP.
 MONIZ BANDEIRA, Luiz A. (2005). A Formação do Império Americano - Da Guerra Contra a Espanha À Guerra no Iraque. Ed. Civilização Brasileira: Rio de Janeiro, RJ.  

O ́TUATHAIL, Gearoid (1996). Critical Geopolitics: the politics of writing global space. Routledge: London, UK.

Ó'TUATHAIL, Gearóid & AGNEW, John (1992). Geopolitics and discourse : Practical geopolitical reasoning in American foreign policy. Political Geography, Volume 11, Issue 2, p. 190-204. March/1992.    

PARET, Peter (org.). Makes of modern strategy: from Machiaveli to the nuclear age. Princeton University Press: Princeton, 1986.

PEZARAT CORREIA, P. (2012). Geopolítica e Geoestratégia. Nação e Defesa, N.º 131 – 5.ª Série, p. 229‑246

PINHEIRO GUIMARÃES, Samuel (1999). Quinhentos anos de periferia. ed. Contraponto: Porto Alegre, RS.

PINHEIRO GUIMARÃES, Samuel (2007). O mundo Multipolar e a Integração Sul-Americana. Revista Comunicação & Política, vol. 25, nº 3, p.169-189. <http://www.cebela.org.br/imagens/Materia/04NCT02%20Samuel.pdf

PINHEIRO GUIMARÃES, Samuel P. (2006). Desafios Brasileiros na Era dos Gigantes. Rio de Janeiro: Ed. Contraponto.

PINTO, Pedro M. X. E. F. (2003). Giulio Douhet e John Warden: aspectos evolutivos da teoria do poder aéreo. Nação & Defesa, Vol. 2, nº 106, p.153-196, Outono-Inverno2003. 
PROENÇA Jr, Domício, et all (1999). Guia de Estudos de Estratégia. Ed. Jorge Zahar: Rio de Janeiro, RJ.


QUEDI MARTINS, J. M. (2008). Digitalização e guerra local: como fatores do equilíbrio internacional. Tese de doutorado, PPG Ciência Política. UFRGS: Porto Alegre, RS.


QUEDI MARTINS (2013). Relações Internacionais Contemporâneas: estudos de caso em política externa e de segurança. (2012/2). Instituto Sul-Americano de Política e Estratégia (ISAPE): Porto Alegre, RS, Brasil.



RAFFESTIN, Claude (1993). Por uma geografia do poder. Ed. Ática: São Paulo, SP.

 RASLER, K. & THOMPSON, W. R. (2005).  Global War and the Political Economy os Structural  Change. p.  301-331.  In:  MIDLARSKY,  M.  I. (2005). [org].  Handbook  of  War  Studies  II.  4ª  ed.  The  University  of  Michigan  Press: Ann Arbor, Michigan. EUA.  

RIBEIRO, Antônio S. (2004). A Consciência Estratégica dos Oceanos. Nação e Defesa, Revista Marítima Brasileira, nº108, Verão de 2004. <http://www.idn.gov.pt/publicacoes/nacao_defesa/numeros/108.html>

ROCHA VIOLANTE, A. (2015). A teoria do poder marítimo de Mahan: uma análise crítica à luz de autores contemporâneos. Revista da Escola de Guerra Naval, EGN, v. 21, n. 1, p. 223–260, jan.-jun./2015.

SANTOS, Theotonio dos (1977). Imperialismo e corporações multinacionais. Ed. Paz & Terra: Rio de Janeiro, RJ. 

SEVERSKY, Alexander P. (1988). A Vitória Pela Força Aérea. Editora Itatiaia Limitada: Belo Horizonte, MG.

SILVESTRE SANTOS, Eduardo (2011). Poder Aéreo: Sua evolução e influência na estratégia. Ed. Principia: Portugal.

TORRES FILHO, Ermani T. (2004). O papel do Petróleo na Geopolítica Americana. p. 309-346. In: FIORI, José Luís. (2004) [org.]. O Poder Americano. Ed. Vozes: Petrópolis, RJ.

VESENTINI, José William (1996). A capital da geopolítica. ed. Ática: São Paulo, SP

VESENTINI, José Willian (2004). Novas Geopolíticas. 3ª ed. ed. Contexto: São Paulo, SP.

VISENTINI, Paulo G. F. (2012). A Primavera Árabe: entre a Democracia e a Geopolítica do Petróleo. Editora Leitura XXI: Porto Alegre, RS. 

VIZENTINI, Paulo G. F. (1998). Segunda Guerra Mundial: historia e relações internacionais, 1931-1945. Ed. UFRGS: Porto Alegre, RS.

VIZENTINI, Paulo G. F. (1998). A política externa do Regime Militar brasileiro: multilateralização, desenvolvimento e a construção de uma potência média (1964 – 1985). ed. UFRGS: Porto Alegre, RS.
VIZENTINI, Paulo G. F. (2000). Mercosul: Dimensões Estratégicas, Geopolíticas e Geoeconômicas. p. 27-41. In: LIMA, Marcos; MEDEIROS, Marcelo (Org.). O Mercosul no Limiar do Século XXI. CLACSO, São Paulo, 2000.

VIZENTINI, Paulo G. F. (2000). Os EUA, a OTAN e a Geopolítica do Império: o Caso da Guerra da Iugoslávia. p. 249-270. In: CARRION, Raul; VIZENTINI, Paulo G. F. (orgs) [2000]. A Crise do Capitalismo Globalizado na Virada do Milênio. ed. UFRGS/CEDESP-RS: Porto Alegre:, RS.

VIZENTINI, Paulo. G. F. (2003). América do Sul: espaço geopolítico prioritário do projeto nacional brasileiro. p. 183-211. In: REBELO, Aldo; FERNANDES, Luis; CARDIM, Henrique (orgs.) [2003]. Política externa do Brasil para o século XXI. Câmara dos Deputados,  Brasília, DF.

VIZENTINI, Paulo G. F. & WIESEBRON Marianne (2006) [orgs]. Neo-hegemonia americana ou multipolaridade? Pólos de poder e sistema internacional. Ed. UFRGS: Porto Alegre, RS.

YOSHIHARA, Toshi & HOLMES, James R. (2006). Japanese Maritime Thought: If not Mahan, Who? Naval War College Review, Vol. 59, n. 3, p.23-51.    





Bibliografia recomendada :
Geopolítica dos países emergentes e Desenvolvimento;
 Geografia Econômica, Território, Fronteira, Globalização, Regionalização e Fragmentação


-->
ARRIGHI, Giovanni (1996). O Longo Século XX: dinheiro, poder e as origens de nosso tempo. Rio de Janeiro: Ed. Contraponto; São Paulo: Ed. UNESP. 


BANDEIRA, Luiz A. Moniz (2002). As políticas neoliberais e a crise na América do Sul. Revista Brasileira de Política Internacional, vol. 45, nº 2, p. 135-146. <http://www.scielo.br/pdf/rbpi/v45n2/a07v45n2.pdf>

BRAGA, M. B. (2002). Integração econômica regional na América Latina: uma interpretação das contribuições da CEPAL. Cadernos PROLAM/USP.  

BRIGAGÃO, Clóvis (2010). [org.]. A América Latina e os Conflitos Fronteiriços. GAPcon/Educam: Rio de Janeiro, RJ.
 
CARVALHO, D. (1939). Geografia das Fronteiras. Revista Brasileira de Geografia, Ano I, Rio de Janeiro, 1939.


CHANG, Ha-Joon (2003). Chutando a escada: estratégia do desenvolvimento em perspectiva histórica. Editora UNESP: São Paulo, SP.

CHANG, HA-Joon (2009). Maus Samaritanos: O mito do livre comércio e a história secreta do capitalismo. Editora Campus: Rio de Janeiro, RJ.


CERVO, Amado Luiz (2000). Sob o signo neoliberal: as relações internacionais da América Latina. Revista Brasileira de Política Internacional, vol. 43, n. 2, p. 5-27.    

CHOSSUDOVSKY, Michel (2008). La desestabilización de Bolivia y la “Opción Kosovo. Global Research, 23/09/2008 <http://www.globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=10315>
 
CORAZZA, Gentil (2006). O regionalismo aberto da CEPAL e a inserção da América Latina na globalização. Ensaios FEE, v. 27, n. 1, p. 135-152, mai/2006. Porto Alegre, RS.
DALL'ONDER SEBBEN, Fernando(2008). Secessão Boliviana: Um Estudo de Caso sobre Conflito Regional. I Seminário Nacional de Ciência Política da UFRGS. p. 1-22. UFRGS: Porto Alegre, RS. 

CORVALÁN, Diego H.; BARCO, María de los Angeles & BARCO, María S. (2011). Potencias emergentes: BRICS y su relación con América Latina. I Congreso Internacional de la Red de Integración Latinoamericana 2011. p. 1-18. Facultad Ciencias Económicas, Universidad Nacional del Litoral. Santa Fé, Argentina.  

DALL'ONDER SEBBEN, Fernando (2010). Bolívia: Logística Nacional e Construção do Estado. Dissertação de Mestrado em Ciência Política, UFRGS. Porto Alegre, RS.  

DOMINGUEZ, Jorge I., et al (2004). Disputas Fronterizas en America Latina. Foro Internacional, n. 177, ano XLIV, vol. 3, p. 357-391.  

DUVERGER, Maurice (1975). As modernas tecno-democracias. Poder econômico e poder político. Ed. Paz & Terra: Rio de Janeiro, RJ.

FRIEDMAN, George (2012). A Próxima Década. Editora Novo Conceito: Ribeirão Preto, SP.
FURTADO, Celso (1992). Globalização das estruturas econômicas e identidade nacional. Estudos Avançados, vol. 6, nº 16, pp. 55-64. <http://www.scielo.br/pdf/ea/v6n16/v6n16a05.pdf>

FURTADO, Celso (1998). O Capitalismo Global. 6ª edição. Ed. Paz e Terra: São Paulo, SP.



FURTADO, Celso (1999). O longo amanhecer: reflexões sobre a formação do Brasil. Ed. Paz e Terra: São Paulo, SP.

FURTADO, Celso (2003). Raízes do Subdesenvolvimento. Ed. Civilização Brasileira: Rio de Janeiro, RJ.


FURTADO, Celso (2008). Ensaios sobre a Venezuela: subdesenvolvimento com abundância de divisas. Centro Internacional Celso Furtado, Arquivos Celso Furtado. Ed. Contraponto: Rio de Janeiro, RJ.  

FURTADO, Celso. Desenvolvimento  e subdesenvolvimento. p. 239-262. In: BIELSCHOWSKY, Ricardo (2000) [org]. Cinqüenta anos de pensamento na Cepal. Ed. Record: Rio de Janeiro, RJ.  

GARCÍA-PEREZ, Juan. (2005). Conflictos Territoriales e Luchas Fronterizas en América Latina durante los siglos XIX e XX. Norba Revista de História, vol. 18, p 215-241. México.        

GRAÇA HAHN, M.; QUEDI MARTINS, J. M. & KERR OLIVEIRA, L. (2014) [orgs.] . Casas de União: Políticas Públicas e Regiões de Fronteira.  Instituto Sul-Americano de Política e Estratégia, ISAPE: Porto Alegre, RS, Brasil.

GÓMEZ, José Maria (Ed.). America Latina y El (Des)orden Neoliberal - Hegemonia, Contrahegemonia, Perspectivas. Buenos Aires: CLACSO, 2003.  
HABERMAS, Jurgen (2001). A constelação pós-nacional. Littera Mundi: São Paulo, SP.

HURRELL,  Andrew  (2009).  Hegemonia, Liberalismo  e  Ordem  Global:  qual  é  o  espaço  para  Potências  Emergentes?.  p. 9-41. In: HURREL,  et  al (2009) [org]. Os  Brics  e  a  Ordem  Global.  Ed. FGV: Rio  de  Janeiro, RJ.      

HURRELL, Andrew, LIMA, Maria Regina Soares & NARLIKAR, Amrita et al (2009) [orgs.]. Os BRICs e a Ordem Global. Ed. FGV: Rio de Janeiro, RJ.    

KHANNA, Parag (2008).  O segundo mundo: impérios e influência na nova ordem global Ed. Intrínseca: Rio de. Janeiro, RJ.

KISSINGER, Henry (2011). Sobre a China. Ed. Objetiva: Rio de Janeiro, RJ.

LOUREIRO, Felipe P. (2007). Desenvolvimentismo às avessas: o processo de desindustrialização brasileiro sob a égide neoliberal (1990-1999). Revista de Economia Política e História Econômica, 08, julho, p. 33-62. <http://rephe01.googlepages.com/rephe08textofelipe.pdf>

MALAMUD, Carlos (2008). Potenciales focos de conflicto bélico en América del Sur. ARI, nº 27/2008, América Latina. Real Instituto Elcano, Espanha. 


MARTINS SENHORAS, E. & SILVA VITTE, C. C. (2007). Planejamento territorial e geopolítica da integração regional em infra-estrutura na América do Sul. VI Encontro Internacional do Forum Universitário do Mercosul (Formerco), 2007, Aracaju.  

MÉSZÁROS, István (1981). Marx: a teoria da alienação. Zahar ed.: Rio de Janeiro, RJ.

MONIZ BANDEIRA, Luiz A. (2002). As políticas neoliberais e a crise na América do Sul. Revista Brasileira de Política Internacional, Vol. 45, nº 2, p. 135-146.  

NASSER, Reginaldo Mattar & TEIXEIRA, Carlos G. P. (2007). "A Doutrina da Guerra Preventiva e suas Conseqüências". Radar do Sistema Internacional. <http://rsi.cgee.org.br/documentos/4244/1.PDF>

NOGUEIRA, João P. (2012) [org.]. Os BRICS e as transformações na ordem internacional. Editora PUC-Rio: Rio de Janeiro, RJ.

O’NEILL, Jim (2012). O Mapa do Crescimento: Oportunidades Econômicas nos BRICs e além deles. Editora Globo: São Paulo, SP.
        
PINHEIRO GUIMARÃES, Samuel (1999). Quinhentos anos de periferia. ed. Contraponto: Porto Alegre, RS.
SANTOS, Milton (1977). Economia espacial. Críticas e Alternativas. Ed. Hucitec: São Paulo, SP.

SANTOS, Milton (1979). O espaço dividido. Os dois circuitos da economia urbana dos países subdesenvolvidos. Livraria Francisco Alves: Rio de Janeiro, RJ.

SANTOS, Milton (1994). “O retorno do território”, p. 198- 210. In: SANTOS, Milton,SOUZA; Maria Adélia; SILVEIS, Maria Laura (orgs.). Território, globalização e fragmentação. Ed. Hucitec/Anpur: São Paulo, SP.

SANTOS, Milton,SOUZA; Maria Adélia; SILVEIS, Maria Laura (orgs.). Território, globalização e fragmentação. Ed. Hucitec/Anpur: São Paulo, SP.

SANTOS, Milton (1994). Técnica, espaço, tempo – globalização e meio técnico-científico informacional. Ed. Hucitec: São Paulo, SP.

SANTOS, Theotonio dos (1977). Imperialismo e corporações multinacionais. Ed. Paz & Terra: Rio de Janeiro, RJ.

VISENTINI, Paulo G. F.; PEREIRA, Analucia D.; SILVA, André R.; ADAM, Gabriel; VIEIRA, Maíra (2013). BRICS: As potências emergentes - Brasil, Russia, Índia, China e África do Sul. Ed. Vozes: Petrópolis, RJ.    
 
VIZENTINI, Paulo G. F.(2007). A Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN): Integrar para Sobreviver entre Dois Gigantes. Radar do Sistema Internacional. <http://rsi.cgee.org.br/documentos/4026/1.PDF>

VIZENTINI, Paulo G. F. (2006). Processos de Integração Regional Afro-Asiáticos: SAARC, ASEAN e SACU/SADC. Radar do Sistema Internacional.  <http://rsi.cgee.org.br/documentos/273/1.PDF>

VIZENTINI, Paulo G. F. (2005). A vida após a morte: breve História mundial do presente pós-"fim da História". Revista Tempo, nº 16, p. 35-57. Rio de Janeiro, RJ. <http://www.historia.uff.br/tempo/artigos_dossie/artg16-3.pdf>

VIZENTINI, Paulo G. F. (2000). Os EUA, a OTAN e a Geopolítica do Império: o Caso da Guerra da Iugoslávia. p. 249-270. In: CARRION, Raul; VIZENTINI, Paulo G. F. (orgs) [2000]. A Crise do Capitalismo Globalizado na Virada do Milênio. ed. UFRGS/CEDESP-RS: Porto Alegre:, RS. 

VIZENTINI, Paulo G. F. & WIESEBRON Marianne (2006) [orgs]. Neo-hegemonia americana ou multipolaridade? Pólos de poder e sistema internacional. Ed. UFRGS: Porto Alegre, RS.

TOSTA, Octavio (1984). Teorias geopolíticas. Ed. Bibliex: Rio de Janeiro, RJ.

WALLERSTEIN, Immanuel (2002). Após o liberalismo.  ed. Vozes: Petrópolis, RJ.

WALLERSTEIN, Immanuel (2004). O declínio do poder americano. Contraponto: Rio de Janeiro, RJ.
WIESEBRON, Marianne & GRIFFITHS, Richard T. (2008). Processos de integração regional e cooperação internacional desde 1989. Ed UFRGS: Porto Alegre RS.

ZAKARIA, Fareed (2008). O Mundo Pós-Americano. Ed. Companhia das Letras: São Paulo, SP.        
    




Bibliografia recomendada :
Geopolítica do Brasil e Geopolítica da América do Sul




ALMEIDA MELLO, Leonel I. (2002). Brasil e Argentina em Perspectiva. Revista de História, n. 147, ano 9, p. 211-224. <http://www.revistasusp.sibi.usp.br/pdf/rh/n147/a09n147.pdf>

BACKHEUSER, Everardo (1952). Curso de Geopolítica Geral e do Brasil. Bibliex: Rio de Janeiro,RJ.

BATISTA Jr., Paulo Nogueira (2005). Brasil, Argentina e América do Sul. Estudos Avançados, vol. 19, n. 55. 


BAKKER, Mucio P.R. (1969). O problema da delimitação das águas territoriais e a solução para o Brasil. Revista Marítima Brasileira, nº 1-3 de 1969. Rio de Janeiro, RJ.
BECKER, Bertha K. (2001). Revisão das políticas de ocupação da Amazônia: é possível identificar modelos para projetar cenários? Revista Parcerias Estratégicas, n. 12, setembro de 2001, p. 135-159, MCT. <http://seer.cgee.org.br/index.php/parcerias_estrategicas/article/view/178/172>

BECKER, Bertha K. (2005). Geopolítica da Amazônia. Estudos Avançados, vol.19, n.53, p. 71-86. <http://www.scielo.br/pdf/ea/v19n53/24081.pdf>

BECKER, Bertha K. (2007). Amazônia: geopolítica na virada do III milênio. Ed. Garamond: Rio de Janeiro, RJ. 

BERNAL-MEZA, Raúl (2008). Argentina y Brasil en la Política Internacional: regionalismo y Mercosur (estrategias, cooperación y factores de tensión). Revista Brasileira de Política Internacional, vol. 51, n. 2, p. 154-178.   

BIELSCHOWSKY, Ricardo (2000) [org]. Cinqüenta anos de pensamento na Cepal. Ed. Record: Rio de Janeiro, RJ.

BIONDI, Aloysio (1999). O Brasil privatizado: Um balanço do desmonte do Estado. ed. Fundação Perseu Abramo: São Paulo, SP. <http://www2.fpa.org.br/uploads/Brasil_Privatizado.pdf>

BIONDI, Aloysio (2000). O Brasil privatizado II: O assalto das privatizações continua. ed. Fundação Perseu Abramo: São Paulo, SP. <http://www2.fpa.org.br/uploads/Brasil_privatizado%20II.pdf>

BRUCKMANN, Monica (2011). Recursos Naturais e a Geopolítica da Integração Sul-Americana. p. 197-246. In. REGO VIANA, André; SILVA BARROS, P. & BOJIKIAN CALIXTRE, A. (2011) [orgs.]. Governança global e integração da América do Sul. IPEA: Brasília, DF.

CANDEAS, Alessandro (2010). A integração Brasil-Argentina. FUNAG: Brasília, DF.  

CARDOSO, Rodrigo Bertoglio (2008). A Amazônia e o Interesse Nacional: Panorama Histórico da Cobiça. I Seminário Nacional de Ciência Política da UFRGS, 03 a 05 de setembro de 2008. Porto Alegre, RS.

CASTRO, Theresinha de (1970). África, geografia, geopolítica e relações internacionais. ed. Zahar: Rio de Janeiro, RJ.

CASTRO, Therezinha de (1994). Nossa América: geopolítica comparada. ed. Biblioteca do Exército: Rio de Janeiro, RJ.

CASTRO, Therezinha de (1997). América do Sul: vocação geopolítica. CEE - ESG. <http://www.esg.br/cee/ARTIGOS/tcastro1.pdf>

CEPIK, Marco A. C. (2008b) [org.]. América do Sul: Economia e Política da Integração Regional. Ed. UFRGS: Porto Alegre, RS.

CEPIK, Marco (2008). A Crise Andina e o Futuro da Unasul. Análise de Conjuntura OPSA, nº 4, abril IUPERJ/UCAM, Rio de Janeiro, RJ. <http://observatorio.iuperj.br/pdfs/45_analises_AC_n_4_abr_2008.pdf>

CEPIK, Marco (2005). Segurança na América do Sul: Traços Estrutrais e Dinâmica Conjuntural. Observatório Político Sul-Americano - OPSA, IUPERJ/UCAM. Rio de Janeiro, RJ. <http://observatorio.iuperj.br/artigos_resenhas/Seguranca%20na%20America%20do%20Sul.pdf>

CEPIK, Marco A. C. (2008). Regional Security and Integration in South America: what UNASUR could learn from the OSCE and the Shanghai Organization experiences? II Global International Studies Conference, 23-26/julho, Ljubljiana, Eslovênia.

CEPIK, Marco & SILVA, Natasha P. (2011). A Política de Integração Regional da Argentina na Era Kirchner. Revista Conjuntura Austral, Vol. 3, no 9-10, p. 15-30, dez/2011-março/2012.  .

COELHO JAEGER, B., et al (2016). A Integração de Infraestrutura na América do Sul: uma análise acerca da logística e dos desafios à defesa regional. Revista de Estudos Internacionais (REI), Vol. 7, n. 1, p. 82-97, 2016.

 FERNANDES, Luís (2008). A Geopolítica do Aquecimento Global. Revista Princípios, n. 96, jun/jul/2008, p. 17-21, Fundação Maurício Grabois. <http://grabois.org.br/admin/arquivos/arquivo_50_212.pdf>

FEROLLA, Sergio Xavier & METRI, Paulo (2006). Nem todo o petróleo é nosso. Ed. Paz & Terra: São Paulo, SP.

FEROLLA, Sergio & METRI, Paulo (2008). Incertezas e cobiça sobre o petróleo do Brasil. Le Monde Diplomatique Brasil. Online. 27/07/2008. <http://diplo.uol.com.br/2008-07,a2511>.

FIORI, José Luís (2003). Internacional: O Brasil no império americano. Revista Teoria & Debate, nº 52,  dez.2002/ jan./fev. 2003.
-->

FIORI, José L.. Sistema Mundial: Império e Pauperização. In: José L. FIORI & MEDEIROS, C. (2001) [orgs]. Polarização mundial e crescimento. Ed.Vozes: Petrópolis, RJ.

FIORI, José Luís (2004) [org]. O Poder Americano. Ed. Vozes: Petrópolis, RJ.

FIORI, José L. (2009). O debate da política externa: os conservadores. Carta Maior, 02/12/2009. 

FLORES, Mario C. (2005). Presença norte-americana no Paraguai. Revista Política Externa, Vol. 14, nº 3, dez/jan/fev. de 2005/2006, p. 33-39.

FIORI, J. L. (2007). Nicholas Spykman e a América Latina. Le Monde Diplomatique Brasil, 24/11/2007, .

GIUDICE, Dante S. & TOLEDO Jr, Rubens (2007). A Importância das Redes na Geopolítica Brasileira. Revista Mercator, Vol. 6, n. 11. <http://www.mercator.ufc.br/index.php/mercator/article/view/53/28>

-->
GONÇALVES, Reinaldo & POMAR, Valter (2000). O Brasil endividado: Como a dívida externa aumentou mais de US$ 100 bilhões nos anos 90. ed. Fundação Perseu Abramo: São Paulo, SP. <http://www2.fpa.org.br/uploads/Brasil_privatizado%20II.pdf>

GRAZIANO DA SILVA, José (1999). Tecnologia e agricultura familiar. ed. UFRS: Porto Alegre, RS.

GRAZIANO DA SILVA, José (1996). A nova dinâmica da agricultura brasileira. ed. IE/Unicamp: Campinas, SP.


HIRST, Monica (1988). Contexto e estratégia do programa de integração Argentina-Brasil. Revista de Economia Política, vol. 8, nº 3, p. 55-72, julho-setembro/1988. <http://www.rep.org.br/pdf/31-4.pdf>

KAPLAN, Robert D. & HOOPER, Karen (2012). The Source of American Power. Stratfor, 18/07/2012.         

LUZ COSTA, D. A. (2011) [org.]. América do Sul: integração e infraestrutura, Um estudo sobre temas e projetos essenciais para a integração regional, como energia e transportes. CapaxDei: Rio de Janeiro, RJ.

MALLMANN, M. I. & SCHNEIDER MARQUES, T. C. (2015). Fronteiras e relações Brasil-Uruguai. EDIPUCRS: Porto Alegre, RS.

MATTOSO, Jorge (1999). O Brasil desempregado: Como foram destruídos 3 milhões de empregos no Brasil nos anos 90. ed. Fundação Perseu Abramo: São Paulo, SP. <http://www2.fpa.org.br/uploads/Brasil_desempregado.pdf>

MEIRA MATTOS, Carlos (2000). A Geopolítica Brasileira – Predecessores e Geopolíticos. Revista da ESG, nº 39, ano XVII, p. 58-82. <http://www.cepen.org/pdfs/art07.pdf>

MEIRA MATTOS, Carlos (1990) Geopolítica e Teoria de Fronteiras: Fronteiras do Brasil. ed. Biblioteca do Exército: Rio de Janeiro, RJ.
MEIRA MATTOS, Carlos (1984). Geopolítica e trópicos. ed. Biblioteca do Exército: Rio de Janeiro, RJ.

MEIRA MATTOS, Carlos (1980). Uma geopolítica Pan-Amazônica. ed. Biblioteca do Exército: Rio de Janeiro, RJ.

MEIRA MATTOS, Carlos (1975). Brasil: geopolítica e destino. ed. Biblioteca do Exército: Rio de Janeiro, RJ.

MESSIAS COSTA, Wanderley (2009). O Brasil e a América do Sul: cenários geopolíticos e os desafios da integração. Confins, n. 7, 31 Outubro 2009. 

MIYAMOTO, Shiguenoli (1990). Integração Brasil-Argentina: aspectos político-estratégicos. Politica e Estratégia, vol. VIII, nº 1, jan-mar. 1990, p. 75-94. Centro de Estudos Estratégicos, São Paulo, SP.

MIYAMOTO, Shiguenoli (1985). A geopolítica e o Brasil potência. UNESP: Marília SP.
 
MIYAMOTO, Shiguenoli (1995). Geopolítica e Poder no Brasil. ed. Papirus: Campinas/São Paulo, SP. 

MONIZ BANDEIRA, Luiz A. (2003). Brasil, Argentina e Estados Unidos: Conflito e integração na América do Sul (da Triplica Aliança ao Mercosul – 1870 a 2002). ed. Revan: Rio de Janeiro: RJ.
MONIZ BANDEIRA, Luiz A.  (2003). Estado Nacional e política internacional na América Latina: o continente nas relações Argentina-Brasil (1930-1992). ed. Ensaio: São Paulo, SP.
 
MONIZ BANDEIRA, Luiz A. (2008). O Brasil como potência regional e a importância estratégica da América do Sul na sua política exterior. Revista Espaço Acadêmico, nº 91, dezembro de 2008, <http://www.espacoacademico.com.br/091/91bandeira.htm>

MONIZ BANDEIRA, Luiz A. (2008). A importância geopolítica da América do Sul na estratégia dos Estados Unidos. Revista Espaço Acadêmico, nº 89, outubro de 2008, <http://www.espacoacademico.com.br/089/89bandeira.htm>

MONIZ BANDEIRA, Luiz A.  (2012). Guerra das Malvinas: petróleo e geopolítica. Revista Espaço Acadêmico, v. 11, n. 132, p. 157-165.
MORAES, Antonio Carlos Robert (2002). Território e história no Brasil. ed. Hucitec/Annablume: São Paulo, SP.

MOREIRA, Luiz F.; QUINTEROS, Marcela; REIS SILVA, André (2010). Relações Internacionais da América Latina. Ed. Vozes: Petrópolis, RJ.  

PADULA, Raphael (2014). Da IIRSA ao COSIPLAN da UNASUL: A Integração de Infraestrutura na América do Sul nos anos 2000 e suas perspectivas de mudança. p. 291-351. In: DESIDERÁ NETO , W. (2014). [org]. O Brasil e novas dimensões da integração regional. IPEA: Rio de Janeiro, RJ.

PADULA, R. & FIORI, J. L. (2016). Brasil: geopolítica e “abertura para o pacífico”. Revista de Economia Política, vol. 36, nº 3 (144), pp. 536-556, julho-setembro/2016.

PAGLIARI, Graciela C. (2009). O Brasil e a segurança na América do Sul. Editora Juruá: Curitiba, PR.
 

PAGLIARI, Graciela De Conti (2010). Segurança e defesa na América do Sul: a cooperação regional e o papel do Brasil. Diálogo, Canoas, nº 16 , p.13-29, jan./jun. 2010.

PECEQUILO, Cristina Soreanu & HAGE, José A. Altahyde (2007). Dilemas Sul-Americanos: o Brasil, o Paraguai e Itaipu. Meridiano 47. vol. <http://seer.bce.unb.br/index.php/MED/article/view/1132/799>

PEIXOTO OLIVEIRA, R.; NOGUEIRA, Silvia; MELO, F.; AGULLÓ, Juan; WEXELL SEVERO, L.; BORGES, F.; ARAUJO, Nilson. (2013). [orgs]. América Andina: Integração Regional, Segurança e outros olhares. 1. ed. Eduepb: João Pessoa, PB. 

PENNA FILHO, Pio (2003). Regionalismo, Segurança e Cooperação: O Atlântico Sul como espaço de possibilidades entre o Cone Sul e a África Austral. Cena Internacional, v. 2, p. 12-32. ed. UnB: Brasília, DF.

PENHA, Eli A. (1998). Relações Brasil-África e Geopolítica do Atlântico Sul. Tese de doutorado, Instituto de Geociências, UFRJ. Rio de Janeiro, RJ.

PENNA FILHO, Pio (2003). Regionalismo, Segurança e Cooperação: O Atlântico Sul como espaço de possibilidades entre o Cone Sul e a África Austral. Cena Internacional, v. 2, p. 12-32. ed. UnB: Brasília, DF.

PFRIMER, Matheus, H. (2011). Heartland Sul-americano? Dos discursos geopolíticos à territorialização de um novo triângulo estratégico boliviano.  GEOUSP - Espaço e Tempo, nº 29, p. 131-144. São Paulo, SP.

PINHEIRO GUIMARÃES, Samuel (1999). Quinhentos anos de periferia. ed. Contraponto: Porto Alegre, RS.

PINHEIRO GUIMARÃES, Samuel  (2006). Desafios Brasileiros na Era dos Gigantes. Rio de Janeiro: Ed. Contraponto.PINHEIRO GUIMARÃES, Samuel  (2007). O mundo Multipolar e a Integração Sul-Americana. Revista Comunicação & Política, vol. 25, nº 3, p.169-189. <http://www.cebela.org.br/imagens/Materia/04NCT02%20Samuel.pdf>

POZZO, José (2002). Historia de América Latina y del Caribe (1825-2001). LOM ed.: Santiago, Chile.   

POZZO, José (2009). História da América Latina e do Caribe. Ed. Vozes: Petrópolis, RJ.  

REBELO, Aldo; FERNANDES, Luis; CARDIM, Henrique (2003). [orgs.]. Política externa do Brasil para o século XXI. Câmara dos Deputados: Brasília, DF.

ROJAS  ARAVENA,  F. (2011). [org.]. America Latina y el Caribe. Multilateralismo vs Soberania: la construcción de la  Comunidad  de  Estados  Latinoamericanos y caribeños. FLACSO: Buenos  Aires, Argentina.   

SANTOS, Carlos José C. (2012). A Geopolítica de expansão dos EUA e as teorias geopolíticas clássicas. Revista de Geopolítica, vol.3, n. 2, jul-dez/2012, p. 173-194.      

SARAIVA, José Flávio & PANTOJA, Selma (1999). Angola e Brasil nas Rotas do Atlântico Sul. Bertrand do Brasil: Rio de Janeiro, RJ.

SARAIVA, José Flávio (1996). O Lugar da África: a dimensão atlântica da política externa brasileira. ed UnB: Brasília, DF.

SARDENBERG, Ronaldo (1995). O Brasil e o papel das Nações Unidas na Manutenção da Paz e Segurança Internacionais. Editora UnB: Brasília, DF.

SEBBEN, Fernando D. O. (2008) Secessão Boliviana: Um Estudo de Caso sobre Conflito Regional. I Seminário Nacional de Ciência Política da UFRGS. p. 1-22. UFRGS: Porto Alegre, RS.  
SENNES, Ricardo (2004). As mudanças da política externa brasileira nos anos 1980: uma potência média recém industrializada. Editora UFRGS: Porto Alegre, RS.



SOMBRA SARAIVA, José Flávio & GALA, Irene Vida (2000). O Brasil e a África no Atlântico Sul: Uma visão de paz e cooperação na história da construção da cooperação africano-brasileira no Atlântico Sul. X Congresso Internacional da ALADAA, 26 al 29 de outubro de 2000. Ed. da UCAM: Rio de Janeiro, RJ. <http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/aladaa/sombra.rtf>

PEREIRA, Analúcia Danilevicz (2004). A política externa do Governo Sarney: a Nova República diante do reordenamento internacional (1985-1990). ed. UFRGS: Porto Alegre, RS.

PROENÇA Jr, Domício e DINIZ, Eugênio (1998). A Política de Defesa no Brasil. ed. UnB: Brasília, DF.

RUCKERT, Aldomar A. CIRCE, I. Dietz (2013). Integração regional, a região transfronteiriça da bacia do Rio da Prata e os projetos de infraestruturas de conexão. CONFINS, n. 17. 

VESENTINI, José William (1996). A capital da geopolítica. ed. Ática: São Paulo, SP

VIZENTINI, Paulo G. F. (1993) Da barganha nacionalista à Política Externa independente: uma política exterior para o desenvolvimento (1951-64). Tese de Doutorado em História Econômica. USP: São Paulo, SP.

VIZENTINI, Paulo G. F. (1998). A política externa do Regime Militar brasileiro: multilateralização, desenvolvimento e a construção de uma potência média (1964 – 1985). ed. UFRGS: Porto Alegre, RS.

VIZENTINI, Paulo G. F. (2000). Mercosul: Dimensões Estratégicas, Geopolíticas e Geoeconômicas. p. 27-41. In: LIMA, Marcos; MEDEIROS, Marcelo (Org.). O Mercosul no Limiar do Século XXI. CLACSO, São Paulo, 2000.

VIZENTINI, Paulo. G. F. (2003). América do Sul: espaço geopolítico prioritário do projeto nacional brasileiro. p. 183-211. In: REBELO, Aldo; FERNANDES, Luis; CARDIM, Henrique (orgs.) [2003]. Política externa do Brasil para o século XXI. Câmara dos Deputados,  Brasília, DF.


VIZENTINI, Paulo G. F. (2004). O Brasil: Problemas de Defesa e Segurança no Século XXI. p. 171-178. PINTO, J.R. de Almeida, ROCHA, A.J.. Ramalho da, SILVA, R. Doring Pinho (2004) [orgs.]. O Brasil no cenário internacional de defesa e segurança. O pensamento Brasileiro Sobre Segurança. Vol. 2. Ministério da Defesa, Secretaria de Estudos e de Cooperação. Brasília, DF. <http://www.defesa.gov.br/arquivos/colecao/brasil.pdf>


VISENTINI, Paulo F. (2010). O Brasil, A América do Sul e a América Latina/Caribe. Oportunidades e desafios da integração. Fev/2010. Ed. Flacso: Buenos Aires, Argentina.  

WALLERSTEIN, Immanuel (2010). EUA lêem erroneamente a política externa do Brasil, Carta Maior, 06/02/2010. <http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=16386>

WEXELL SEVERO, Luciano (2012). A importância geopolítica da Bolívia e a integração da América do Sul. I Seminário Nacional de Pós-graduação em Relações Internacionais da ABRI, Associação Brasileira de Relações Internacionais, 12 e 13 de julho/2012. Brasília, DF.




Bibliografia recomendada :
Geopolítica Energética, Geopolítica do Petróleo, Geopolítica dos Recursos Energéticos


BAUTISTA VIDAL, José Walter & VASCONCELLOS, Gilberto (1999). O Poder dos trópicos: Meditação sobre a alienação energética na cultura brasileira. Ed. Casa Amarela: São Paulo, SP.

BAUTISTA VIDAL, José Walter & VASCONCELLOS, Gilberto (1999). Ocaso dos combustíveis fósseis e novo colonialismo. p. 27-50. In: WEIGERT, P. (1999) [org.]. Ciência e Tecnologia para o Século XXI. Ed. Calábria & Governo do Estado do RS?: Porto Alegre, RS.

CAMARGO, Guilherme (2006). O fogo dos deuses: uma história da Energia Nuclear. Ed. Contraponto: Rio de Janeiro, RJ.

CAMPBELL, Colin J. (2005). Oil Crisis. Multi-Science Publishing, Bretwood: Essex, Reino Unido.

COHN, Gabriel (1968). Petróleo e Nacionalismo. Difel – Difusão Européia do Livro: São Paulo, SP.

CONANT, Melvin A. & GOLD, Fern Racine (1981). A geopolítica energética. BibliEx:. Rio de Janeiro: RJ.

CORRÊA, Fernanda G. (2008). O submarino de propulsão nuclear e a estratégia nacional. E-Premissas Revista de Estudos Estratégicos, Nº 03 – Janeiro/junho – 2008. Núcleo de Estudos Estratégicos, Unicamp, Campinas, SP. <http://www.unicamp.br/nee/epremissas/pdfs/3/submarino.pdf>

FLORIPES, F. V.; LINS, Hoyedo N. (2011). Caminhos cruzados de Brasil e Argentina em torno da energia nuclear. Revista de Economia & Relações Internacionais, v. 9, p. 35-50, 2011.

FRATI, Mila (2007) [org.]. Curso de formação em política internacional. Ed. Fundação Perseu Abramo: São Paulo, SP. 

FUSER, Igor (2008). Petróleo e Poder: o envolvimento militar dos Estados Unidos no Golfo Pérsico. Ed. Unesp: São Paulo, SP. 

FUSER, Igor (2015). O caminho pedregoso da integração energética. Carta Capital, 03/02/2015. Seção Internacional.  

FUSER, Igor (2007) O petróleo do Golfo Pérsico, ponto-chave da estratégia global dos Estados Unidos. p. 87-102. In: FRATI, Mila. (2007) [org.]. Curso de formação em política internacional. Ed. Fundação Perseu Abramo: São Paulo, SP.  

FUSER, Igor (2007). O petróleo e a política dos EUA no Golfo Pérsico: a atualidade da Doutrina Carter. Lutas Sociais – PUC-SP, Vol. 17/18, p. 23-37, 

FUSER, Igor (2013). Energia e Relações Internacionais. Editora Saraiva: São Paulo, SP.
[disponível online no link: ]

HERNÁNDEZ-BARBARITO, María A. (2009). A integração energética da América Latina e Caribe. Diplomacia Estratégia Política – DEP, nº 9, p. 19-44, janeiro/março 2009. Projeto Raúl Prebisch. Brasília, DF.

KERR OLIVEIRA, L.; PERES OLIVEIRA, S. M. ; RODRIGUEZ YACOVENCO, B. G. ; MAGNO, B. ; FREITAS, P. (2016). Análise de estruturas geopolíticas e de tendências de aumento da competição interestatal internacional: contribuições para a prospecção de cenários de ameaças à soberania brasileira sobre o Pré-Sal. Revista Brasileira de Estudos de Defesa, RBED, v. 3, p. 139-176.

KERR OLIVEIRA, L.; CEPIK, Marco A. C.; PEREIRA BRITE, P. V.  (2014). O pré-sal e a segurança do Atlântico Sul: a defesa em camadas e o papel da integração Sul-Americana. Revista da Escola de Guerra Naval, v. 20, p. 139-164.

KERR OLIVEIRA, L. (2012). Energia como Recurso de Poder na Política Internacional: os desafios da Geopolítica do Petróleo e o papel do Centro de Decisão Energética. Tese de Doutorado em Ciência Política. PPGPol, UFRGS, Porto Alegre, RS.

KERR OLIVEIRA, L. ; PEREIRA BRITE, P. V.; SILVA REIS, J. A. (2013). A guerra proxy na Síria e as disputas estratégicas russo-estadunidenses no Oriente Médio. Revista Mundorama : Divulgação Científica em Relações Internacionais, v. 73, mundorama.net.

KERR OLIVEIRA, L.; PEREIRA BRITE, P. V.; COELHO JAEGER, B. C. (2013). O Leilão de Libra, a geopolítica do Pré-Sal e as perspectivas para a inserção internacional do Brasil. Revista Mundorama : Divulgação Científica em Relações Internacionais, v. 75, mundorama.net. 

KERR OLIVEIRA, L. (2011). Implicações da Transição Energética para a Distribuição de Poder no Sistema Internacional do Século XXI. III Simpósio de Pós-Graduação em Relações Internacionais do Programa San Tiago Dantas, (UNESP, Unicamp e PUC/SP), 08 a 11/novembro/2011. São Paulo, SP.  

KERR OLIVEIRA, L. (2009). Segurança Energética no Atlântico Sul: Análise Comparada dos Conflitos e Disputas em Zonas Petrolíferas na América do Sul e África. XXXIII Encontro Anual da ANPOCS, 26 a 30/10/2009, Caxambu, MG. 


KERR OLIVEIRA, L. (2010). Geopolítica do Atlântico Sul: Petróleo nas Malvinas amplia disputa entre Inglaterra e Argentina. Jornal pare o Trem, n. 6, 24 de janeiro de 2010. Disponível em: <http://diariodopresal.wordpress.com/2010/03/18/geopolitica-do-atlantico-sul-petroleo-nas-malvinas-amplia-disputa-entre-inglaterra-e-argentina/>

KLARE, Michael T. (2006). Sangue por petróleo: a estratégia energética de Bush e Cheney.  p. 201-223. In: LEYS, C. & PANITCH, L. (2006) [orgs.]. O novo desafio Imperial. CLACSO, 2006.   

KLARE, Michael T. (2008). A Nova Geopolítica da Energia. Agência Carta Maior, 22/05/2008.

LIMA, Haroldo (2008). Petróleo no Brasil: A Situação, o Modelo e a Política Atual. Synergia Editora: Rio de Janeiro, RJ. 

LINS, Hoyedo N. (2006). Energia e geopolítica. Atualidade Econômica, v. 18, n.49, p. 10-19. Florianópolis, SC.


LUZ COSTA, D. A. (2002). A Estratégia nacional e a Energia. p. 37-56. In: LESSA, Carlos (2002) [org]. O Brasil à Luz do Apagão. Ed. Palavra e Imagem: Rio de Janeiro, RJ.

MANSILLA, Diego (2011). Integración Energética y Recursos Naturales en América Latina. La revista del CCC, Enero/Abril 2011, n° 11.

MARTINS SENHORAS, E. & PINHO SANTOS, A. F. (2012). Segurança energética e o caso de estudo do gasoduto Bolívia-Brasil. VI Encontro Nacional da Anppas, 18 a 21 de setembro de 2012. Belém, PA, Brasil. 

OLIVEIRA, Odete Maria (1998). A integração bilateral Brasil-Argentina: tecnologia nuclear e Mercosul. Revista Brasileira de Política Internacional, vol. 41, nº 1, p. 5-23. <http://www.scielo.br/pdf/rbpi/v41n1/v41n1a01.pdf>

 OXILIA DAVALOS, V. & FAGÁ, M. W. (2006). As motivações para a integração energética na América do Sul com base no gás natural. Petro & Química, n° 289, Ano XXX, p. 70-74.

OXILIA DAVALOS, Victorio E. (2009). Raízes socioeconomicas da integração energética na América do Sul: análise dos projetos Itaipu, Gasbol e Gasandes. Tese de Doutorado, PPG-E, USP: São Paulo, SP.

PAUTASSO, Diego & KERR OLIVEIRA, Lucas (2008). A segurança energética da China e as reações dos EUA. Revista Contexto Internacional, vol 30, nº 2, dezembro/2008.

PIQUET, Rosélia & SERRA, Rodrigo (orgs.) Petróleo e região no Brasil: o desafio da abundância. Ed. Garamond Universitária: Rio de Janeiro, RJ. 

SHAH, Sonia (2007). A História do Petróleo. L&PM Editores: Porto Alegre, RS.

TOLMASQUIM, M. T. & GUERREIRO, A. (2011). O Brasil como potência energética. p. 29-32. In: IPEA (2011) [org.]. Traçando Novos Rumos: o Brasil em um Mundo Multipolar. Foresight, IPEA.


TORRES FILHO, Ermani T. (2004). O papel do Petróleo na Geopolítica Americana. p. 309-346. In: FIORI, José Luís (2004) [org.]. O Poder Americano. Ed. Vozes: Petrópolis, RJ.

VIEIRA, Paula (2008). A exploração do pré-sal e o futuro brasileiro. Jornal da Universidade, UFRGS, nº 113, ano XII, novembro de 2008, p. 5. <http://www.ufrgs.br/comunicacaosocial/jornaldauniversidade/113/pagina5.htm>

VARGAS, E. V. (1997). Átomos na integração: a aproximação Brasil-Argentina no campo nuclear e a construção do Mercosul. Revista Brasileira de Política Internacional, vol. 40, nº 1, p. 41-74.

VISENTINI, Paulo G. F. (2012). A Primavera Árabe: entre a Democracia e a Geopolítica do Petróleo. Editora Leitura XXI: Porto Alegre, RS.

YERGIN, Daniel (1993). O Petróleo: uma história de ganância, dinheiro e poder. Ed. Página Aberta: São Paulo, SP.

YERGIN, Daniel (2006). Ensuring Energy Security. Foreign Affairs, vol. 85, nº 2.